facebook_pixel

Mulheres em transformação

Conheça o Mulheres em Transformação:

Em virtude do contexto da pandemia COVID-19 neste ano de 2020 muitas famílias precisaram ficar em isolamento social. Para aproveitar a oportunidade de se aproximar das mulheres e realizar uma atividade que otimizasse este tempo de isolamento social no Programa Reconstruir, iniciamos grupos reflexivos com as mulheres (e também com os homens).

Base Bíblica: Geneses 16:13 – “O Deus que me vê”. Assim como Agar, muitas mulheres refugiadas se sentem sozinhas na sua caminhada de reconstrução de suas vidas em novos lugares. Através das atividades desenvolvidas ajudamos cada a mulher a se sentir digna de cuidado diante de Deus e fortalecida para seguir em sua caminhada.

Rosenilda Rocha, mãe e funcionária da AEBVB, realizou com toda sensibilidade os grupos reflexivos nos quais foram abordados temas sobre cidadania, saúde da mulher, saúde emocional, prevenção às violências, trabalho, papel da família, sonhos, estudos, escolha da carreira, entre outros. Seu marido, Pr. Elvimar Leite, também realizou atividades com as mulheres e com os homens.

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais, escuta, os desafios de ser mulher na sociedade atual, identidade e autoestima foram essenciais para o empoderamento socioemocional destas mulheres.

As lições aprendidas nos grupos reflexivos foram a importância do fortalecimento da mulher, o que consequentemente reflete na proteção à criança; a construção de fatores resiliência pessoal e familiar (visto que as famílias passam por várias situações de estresse até chegar aqui no Vale da Benção) e a oportunidade de fazer do Programa Reconstruir um lugar de benção.

 

DEPOIMENTO:

“O tema que marcou a minha vida foi o do desequilíbrio de emoções, aprendi que é um conjunto de emoções que parecem incontroláveis, mas que podemos controlar através de várias técnicas e exercícios, [...]. Não podemos desistir ou tomar decisões no momento da raiva. Conseguir a calma não é fácil, mas podemos consegui-la através de diferentes exercícios como por exemplo, podemos caminhar, correr, cantar, chorar, escrever, isso vai nos ajudar a remover todos aqueles sentimentos ruins, como raiva, medo, tristeza, dor, ressentimento e deixar entrar sentimentos positivos como alegria, amor, e esperança e veremos como as coisas que parecem impossíveis podem ser possíveis.  Ao longo do desenvolvimento deste tema tivemos uma dinâmica que consistia em encher vários balões e despejar neles diferentes sentimentos. Um com nossos sonhos, outro com aquelas coisas boas que desejamos para alguém especial e outro com tudo o que nos causava medo. Confesso que naquele dia muitos sentimentos se agitaram em minha vida, pensei ao encher o balão com meus sonhos, sobre tudo que quero para minha família, também ao inflar o de coisas boas para alguém especial, pensei em minha mãe e o último balão que enchi foi o do medo. Naquele momento me veio à mente quando enfrentei um momento forte e difícil da minha vida em relação a minha saúde e naquele momento tive medo de morrer e senti que o mundo desabava, mas eu consegui progredir graças a Deus e minha família.  Mas há uma memória mais forte do que aquela que me angustiava, era um tema que tinha que discutir com as minhas filhas. Tive medo de enfrentar e hoje posso dizer que sinto paz, tranquilidade e um grande alívio, porque naquela mesma noite graças a esta dinâmica fui armada de coragem e consegui dizer a elas e foi um momento em que choramos e conseguimos levar o perdão às nossas famílias.  Agradeço a Deus em primeiro lugar pelo Programa Reconstruir e à professora Rosenilda Rocha por esta maravilhosa oportunidade de ter participado dessas aulas que foram muito importantes na minha vida e posso dizer que muitas coisas saíram, que estavam dentro de mim e agora também sei que um motivo para me levantar todos os dias é grato a Deus. Eu também sou motivo de me levantar todos os dias e continuar lutando por minhas filhas, minha família e posso dizer que antes dessa atividade eu mesma me julgava por coisas ruins e tristes que aconteceram na minha vida. Hoje não me sinto mais culpada por nada, acho que sou uma mulher lutadora que nunca me decepcionou e que mereço ser feliz. Enfim, posso dizer que meus problemas de agora em diante não são só meus se eu colocar Deus em primeiro lugar, a carga será menos pesada e que definitivamente não há grandes problemas, há um grande Deus.

- Elizabeth Gomes.
×
×

Carrinho